Novo presidente da Amaerj toma posse defendendo atuação independente dos magistrados

                                                                        Da esquerda para a direita: Presidente do TJRJ, des. Claudio de Mello Tavares, ministro Marco Aurélio Belizze, juiz                                                                                                                                                                 Felipe Gonçalves e ministro Antonio Saldanha Palheiro   O juiz Felipe Gonçalves afirmou, ao tomar posse como presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (7/2), que irá lutar contra qualquer ação que interprete como represália à atuação independente dos magistrados. A solenidade de posse foi realizada no plenário do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e contou com as presenças do presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Claudio de Mello Tavares; dos ministros Marco Aurélio Belizze Oliveira e Antonio Saldanha Palheiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ); e do governador Wilson Witzel; entre outras autoridades, além de magistrados e convidados. Eleito para o biênio 2020-2021, o novo presidente da Amaerj destacou, em discurso, a importância da liberdade de atuação da magistratura: - Não iremos tolerar qualquer represália em razão do desempenho das nossas funções. A imparcialidade judicial depende de um ambiente de tranquilidade, livre de pressões internas e externas. O trabalho independente da magistratura é questionado quando bate à porta dos poderosos. E com isso vêm as represálias, como a Lei do Abuso de Autoridade; a tentativa de implementação do juiz de garantias sem que fosse estudado seu impacto no Poder Judiciário.                                                                                                               Presidente do TJRJ cumprimenta o presidente da Amaerj   O presidente do TJRJ, desembargador Claudio de Mello Tavares, saudou o juiz Felipe Gonçalves em breve discurso, onde destacou a trajetória do novo presidente da Amaerj no Judiciário fluminense. - Já em 2020, Felipe tem se mostrado incansável na defesa dos interesses da classe, garantindo sua devida participação nos novos capítulos democráticos, ponderando a oportunidade e a inoportunidade de determinados passos, com senso prático e de responsabilidade. Sua destacada atuação acadêmica trará incontáveis benefícios, ao continuar a colocar o aperfeiçoamento dos julgadores como prioridade. Presidente da Amaerj nos biênios 2016-2017 e 2018-2019, a juíza Renata Gil, presidente da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), participou da mesa da cerimônia e disse que a nova gestão será “coberta de êxito”. Também participaram da mesa o Defensor Público-Geral, Rodrigo Pacheco; o presidente da OAB-RJ, Luciano Bandeira Arantes; e o sub-procurador de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Ricardo Ribeiro Martins. JM/FS   Fotos: Luis Henrique Vicent/TJRJ
07/02/2020 (00:00)
Visitas no site:  1962642
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.