Controle de Processos

Notícias

Recebe Nossa Newsletter

Cadastre e fique por dentro de tudo o que acontece no universo jurídico.

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
25ºC
Min
16ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - São Paulo, SP

Máx
18ºC
Min
10ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
23ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Justiça Itinerante: quarentena não paralisa projeto

A quarentena necessária ao controle da pandemia causada pelo coronavírus freou os pneus dos ônibus do Programa Justiça Itinerante do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Mas não o projeto. Desde o início do Regime Diferenciado de Atendimento de Urgência (RDAU) já foram realizados mais de 200 atendimentos por telefone, além de pelo menos outros 50 por e-mail. O chefe de serviço da Divisão de Justiça Itinerante e Acesso à Justiça, Rodrigo Pimentel (foto), explica que a forma de continuar o atendimento do programa através do número fixo foi resolvida com a adoção do sistema Siga-me, que permite o redirecionamento de chamadas. Dessa forma, as ligações foram direcionadas para o seu celular e para o da diretora da Justiça Itinerante, Marinete Tani.  Ele conta, ainda, que a divisão de tarefas entre os membros da equipe combinada por grupos de whatsapp e e-mails institucionais foi fundamental para o bom andamento das atividades neste período. - Assim, podemos atender as ligações do público em geral para informar e tirar dúvidas sobre a suspensão dos ônibus da Justiça Itinerante, já que as audiências encontram-se suspensas. De acordo com ele, outros colegas respondem aos e-mails enviados para tirar dúvidas ou em busca de informações. Já alguns integrantes do programa se dedicam à leitura do Diário da Justiça Eletrônico. O trabalho administrativo é compartilhado entre todos. - Apesar de os ônibus estarem momentaneamente parados, o serviço interno está funcionado normalmente e todos os cartórios das 26 itinerantes espalhadas pelo estado estão trabalhando de forma similar  à nossa aqui na direção, no sentido de prestar informações por telefone e e-mail para as populações de cada localidade atendida pelo projeto - afirma  Rodrigo. Entre as dúvidas que chegaram ao chefe de serviço, está a de uma moradora de Realengo, na Zona Oeste do Rio. Ela ligou querendo saber o que precisava levar ao ônibus da Justiça Itinerante para fazer o seu divórcio. Recebeu as informações sobre os documentos e revelou que não vê a hora do posto itinerante voltar a funcionar. O uso da tecnologia também favorece o andamento do projeto  por meio de recursos de vídeo. - Realizamos, inclusive, reuniões via Skype com a desembargadora Cristina Tereza Gaulia, coordenadora do Justiça Itinerante, para avaliarmos e projetarmos estratégias visando o bom funcionamento do programa durante esse período e para quando voltarmos à normalidade - informa Rodrigo. SP/FS
07/04/2020 (00:00)
Visitas no site:  2128172
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.